Princípios Pedagógicos | Instituto Esporte & Educação

Princípios Pedagógicos

Tags relacionadas:

 

Em consideração à realidade brasileira, no que se refere à prática esportiva nas diferentes regiões e comunidades, sugerimos alguns princípios pedagógicos para o ensino e prática do esporte numa dimensão educacional.

 

Acreditamos que, para o esporte tornar-se fator de emancipação individual e conseqüentemente coletiva, alguns preceitos devem ser respeitados, como:

 

Princípios Esporte Educacional: Inclusão de todos, Construção coletiva, Respeito à diversidade, Educação integral, Rumo à autonomia

 

1. INCLUSÃO DE TODOS

Este princípio consiste em criar condições e oportunidades para a participação de todas as crianças e jovens no aprendizado do esporte, desenvolvendo habilidades e competências que possibilitem compreender, transformar, reconstruir e usufruir as diferentes práticas esportivas.

 

 

2. CONSTRUÇÃO COLETIVA

Este princípio define-se pela participação ativa de todos os envolvidos na estruturação do processo de ensino e aprendizagem do esporte. Sendo assim, é imprescindível que alunos, professores e comunidade sejam co-responsáveis e co-gestores do planejamento, execução, avaliação e continuidade dos programas e projetos.

 

 

3. RESPEITO À DIVERSIDADE

Este princípio consiste em perceber, reconhecer e valorizar as diferenças entre as pessoas no que se refere à raça, cor, religião, gênero, biótipo, níveis de habilidades. Entendendo a diversidade como uma oportunidade de aprender com as diferenças, é importante diversificar as metodologias de ensino, favorecendo a convivência e a aprendizagem compartilhada.

 

 

4. EDUCAÇÃO INTEGRAL

Este princípio se define pela compreensão do esporte como possibilidade de aprendizagem e desenvolvimento cognitivo, psicomotor e socioafetivo As ações pedagógicas devem abordar os conteúdos em dimensões conceitual, atitudinal e procedimental.

 

 

5. RUMO À AUTONOMIA

Este princípio consiste no entendimento e na transformação do esporte como meio para uma educação emancipatória que se baseia no conhecimento, no esclarecimento e na auto-reflexão crítica para superar o modelo de esporte, atualmente difundido, em que prevalece a exclusão, a violência, o sexismo, o elitismo e a influência e imposição de modelos pela mídia. Portanto, a autonomia constitui-se na capacidade dos atores sociais em analisar, avaliar, decidir, promover e organizar a sua participação e de outros nas diversas práticas esportivas.
 

Garantir-se-á o poder emancipatório e de estímulo à cidadania através do esporte a partir da valorização e do comprometimento dos municípios com os princípios descritos abaixo.